Boas Notícias sobre Pesquisa de Lúpus

Por  |  o Comentários

Pesquisadores da Universidade de Toronto descreveram um subgrupo de pacientes com Lúpus que chamaram de monofásicos aonde após um curso de ativação foi possível demonstrar doença em remissão sem medicação por períodos superiores há dez anos sem uso de cortisona, embora seja raro este grupo de pacientes mostra que é possível pensar em “CURA” do lúpus. Trata-se de experiência de um único centro o que faz pensar na possibilidade de necessidade de se identificar este grupo de pacientes em outros centros. O grupo de Toronto descreve como an atypical “monophasic” course. Corresponde a mais ou menos dez por cento dos casos desta clinica no Canadá.

Leia texto na íntegra abaixo.


Abstrato

O curso objetivo da doença no lúpus eritematoso sistêmico (LES) é principalmente recidivante-remitente. Longos padrões quiescentes e cronicamente ativos são menos freqüentes. Recentemente descrevemos um curso “monofásico” atípico em um pequeno número de pacientes. O objetivo do presente estudo foi avaliar a prevalência e as características desses pacientes em uma corte de LES definida.

Métodos Os pacientes iniciais da Clínica Lupus da Universidade de Toronto (matriculados em 18 meses de diagnóstico) foram investigados. Nenhum intervalo de tempo> 18 meses foi permitido entre visitas consecutivas. Um curso monofásico foi definido como Índice de Atividade da Doença do Lúpus Eritematoso Sistêmico 2000 = 0 (excluindo-se a sorologia), obtido dentro de 5 anos desde o registro e mantido por ≥ 10 anos. Estatísticas descritivas foram utilizadas.

Resultados De 267 pacientes iniciais, 27 (10,1%) alcançaram remissão clínica prolongada (≥ 10 anos) e 20 (7,5%) de remissão sustentada durante todo o acompanhamento (18 anos em média). Doze pacientes não receberam tratamento de manutenção 10 anos após atingirem a remissão. As manifestações clínicas no momento do diagnóstico (além do envolvimento da pele e musculoesquelético) incluíram 25% em cada envolvimento do sistema nervoso central e nefrite lúpica (LN). Metade dos pacientes eram sorologicamente ativos. Dez anos após a obtenção da remissão, dois terços dos pacientes haviam descontinuado os glicocorticosteróides; os restantes foram tratados com 5 mg / dia em média. Sete pacientes tiveram recidiva após 10 anos, 4 com artrite, 2 LN e 1 síndrome antifosfolípide catastrófica.

Conclusão Um curso de doença monofásica foi observado em 7,5% nesta coorte inicial. Pacientes sofreram remissão por 18 anos em média, eventualmente sem medicação.
Estudos adicionais de tais pacientes podem fornecer informações fisiopatológicas únicas para o LES.